Notícias

Notícia
Abaixo-assinado contra a Reforma de Bolsonaro

Diretores do Sinteemar fizeram na manhã de hoje (16/5), uma coleta de assinaturas para o abaixo-assinado, que está sendo feito em nível nacional, contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro. A ação foi no Restaurante Universitário e envolveu centenas de estudantes, funcionários e professores.Todos receberam uma cartilha informativa com os principais pontos da Reforma e os que se sentiram afetados, assinaram o documento. Posteriormente, será entregue a uma Central e em seguida, aos deputados e senadores para que barrem essa Reforma.Com a #vocênãovaiseaposentar, a cartilha, elaborada por todas as centrais sindicais do país, mostra os principais pontos da proposta de Bolsonaro, que não combate às desigualdades e nem os privilégios. Ataca os mais pobres!

16/05/2019 12h00

Notícia
Comissão de negociação da data-base realiza primeira reunião de trabalho

A comissão de negociação da data-base dos servidores públicos estaduais realizou nesta sexta-feira (3) sua primeira reunião oficial. Durante o encontro, houve o início dos debates sobre o orçamento do Paraná e o anúncio do atendimento de duas reivindicações dos trabalhadores.O governo acatou o pedido para reposição do dia de trabalho pela participação na greve do último dia 29. A demanda é um direito dos trabalhadores para que possam ter liberdade de lutar por seus direitos.A administração também confirmou que vai lançar um processo licitatório destinado a contratar clínicas em oito cidades para a realização de perícias médicas. A medida, no entanto, é por meio de terceirização, ao invés de repor o quadro de servidores através de concurso público.O Fórum das Entidades Sindicais (FES) demonstrou aos técnicos do governo os números oficiais divulgados pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) e estimativas das evolução da receitas e despesas que garantem as condições legais, fiscais, orçamentárias para o pagamento da data-base.Além da data-base, os sindicatos cobraram o cumprimento do salário mínimo regional e a correção do auxílio transporte dos trabalhadores com os menores rendimentos do estado. O debate será retomado na próxima quinta-feira (9). O debate será retomado na próxima quinta-feira (9).Outra pauta apresentada pelo FES foi o pedido de retirada do projeto de lei complementar 4/2019, assinado pelo governador Ratinho Junior (PSD), que cria restrições e impedimentos fiscais, congelando a data-base, progressões e promoções por 20 anos.O líder do governo na Assembleia Legislativa (Alep), deputado estadual Hussein Bakri (PSD), afirmou que o projeto não irá tramitar até que ele faça o debate com o governador sobre os questionamentos apresentados pelos representantes dos servidores.A mudança na jornada dos pedagogos e professores readaptados, imposta este ano pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), também foi discutida. O governo passou a exigir o cumprimento de hora-relógio, ao invés da hora-aula, como sempre foi e está previsto na legislação da categoria.A APP-Sindicato destacou que a decisão tomada pela Seed tem gerado inúmeros problemas na organização pedagógica das escolas e que atender a reivindicação das educadoras não implica em custo financeiro para o Estado. O líder de Ratinho disse concordar com as informações do sindicato e prometeu conversar sobre o tema com o governador.Comissão de negociaçãoO grupo de trabalho foi criado em resposta a greve do último dia 29, que reuniu mais de 10 mil pessoas em Curitiba e mobilizou protestos nas principais cidades do estado. Os servidores exigem do governo o pagamento das perdas da inflação dos últimos 12 meses e dos anos anteriores.Professores, funcionários de escola, policiais, agentes penitenciários, servidores da saúde, meio ambiente e outras categorias do funcionalismo estadual estão com os rendimentos congelados desde 2016.De acordo com o DIEESE, a defasagem chega a 17,02% e, segundo o economista Cid Cordeiro, o prejuízo é equivalente a ficar sem receber dois meses de salário por ano.ParticipaçõesParticiparam da reunião, representando os servidores, a coordenadora do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES), Marlei Fernandes de Carvalho, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (Sindarspen), Ricardo de Carvalho Miranda, a coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde Pública do Paraná (SindSaúde), Jaqueline Pereira Tillmann, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar), José Maria de Oliveira Marques, o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Londrina e Região (Sindipol), Michel Franco, e o economista, Cid Cordeiro Silva, assessor técnico do FES.Pela Assembleia Legislativa, participou o deputado Hussein Bakri. Representando o governo estadual estavam João Luiz Giona Júnior, superintendente do Observatório de Desempenho Governamental, da Casa Civil; Fernades dos Santos, diretor-geral da Fazenda; Bráulio Cesco Fleury, diretor-geral da Secretaria da Administração e Previdência; e João Evaristo de Biasi, diretor-geral do Planejamento.Fonte: fesparana.wordpress.com

03/05/2019 20h00

Notícia
UEM vai parar nessa segunda-feira

Em Assembleia realizada na manhã desta terça-feira (23/4) pelo Sinteemar ficou decidido, por unanimidade, que a Universidade Estadual de Maringá vai paralisar as atividades nessa segunda-feira, 29 de abril.Essa manifestação é um alerta ao governo do Estado pelo não pagamento da data-base da categoria. Os salários estão congelados desde 2016, totalizando uma perda de 16,24%. Isso significa dizer que os funcionários públicos estão deixando de receber, por ano, o equivalente a dois meses de trabalho, segundo cálculos do Fórum das Entidades Sindicais - FES.O Estado tem condições financeiras para conceder ao menos a reposição da inflação, segundo estudos do FES, e não o faz. Além disso, ainda ameaça retirar direitos conquistados como o quinquênio e licença prêmio.Os servidores estaduais esperam que Ratinho Junior cumpra o que prometeu durante a campanha. Manifestações devem acontecer em todo o estado. Em Curitiba haverá protesto na Praça Nossa Senhora de Salete, onde ocorreu o massacre há 4 anos, o Sinteemar levará dois ônibus. Em Maringá o protesto será na Praça Renato Celidônio (Prefeitura).

23/04/2019 11h00

Notícia
Sindicatos intensificam mobilização em defesa da data-base e demais direitos

Os sindicatos ligados ao Fórum das Entidades Sindicais (FES), no qual o Sinteemar faz parte, resolveram intensificar as mobilizações em defesa dos servidores públicos do Estado. A categoria não aceita ficar mais de um ano sem a data-base. As perdas já somam 16,24%. Uma pauta com as reivindicações da categoria foi protocolada no início do ano, mas até agora não houve resposta. A luta também é contra a retirada de direitos.Há rumores, já divulgados pela imprensa, que o Governo de Ratinho Junior (PSD) estuda o fim dos quinquênios, anuênios, licenças-prêmio entre outros, indo na contramão do discurso propagado. O FES ressalta que depois de eleito, o governador se comprometeu com a valorização dos servidores públicos e com o pagamento da data-base nos quatro anos de seu governo.Um documento foi entregue recentemente pelos integrantes do FES ao secretário estadual da Administração e Previdência, Reinold Stephanes, no qual há a comprovação de que não existe impedimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para que o governo pague o que determina a Lei.Segundo o documento, em 2018, o governo do Paraná arrecadou R$ 37 bilhões, sendo que a previsão era de R$ 35 bilhões, ou seja, R$ 2 bilhões a mais e mesmo assim, não realizou o pagamento da data-base. Para este ano, de acordo com estudos do FES, a previsão é de um crescimento de 6%.

10/04/2019 13h15

Notícia
Trabalhadores dizem não à Reforma da Previdência

Os trabalhadores de Maringá saíram às ruas na manhã desta sexta-feira (22/3) para dizer NÃO À REFORMA DA PREVIDÊNCIA.O Sinteemar participou ativamente da manifestação juntamente com demais sindicatos de trabalhadores do Município.A concentração aconteceu em frente ao INSS. Em seguida, o grupo percorreu as principais ruas e avenidas de Maringá, onde foram entregues panfletos explicativos sobre os prejuízos que os trabalhadores terão, caso a reforma de Bolsonaro seja aprovada.A manifestação serviu de alerta para uma greve geral que está sendo construída no País contra a reforma que retira direitos dos trabalhadores e não acaba com os privilégios dos políticos.

22/03/2019 13h00

Notícia
Sinteemar participará de manifestação nacional contra a Reforma da Previdência

Os servidores da UEM, reunidos em Assembleia, decidiram, por unanimidade, que irão paralisar as atividades na manhã da próxima sexta-feira, dia 22 de março, para protestar contra a Reforma da Previdência.O protesto é um Ato Nacional convocado pelas centrais sindicais e está sendo chamado de: “Dia Nacional de Luta e Mobilização em Defesa da Previdência”. O presidente do Sinteemar, José Maria Marques, lembrou que a mobilização é um aquecimento rumo a uma greve geral, em defesa da aposentadoria dos trabalhadores.Durante Assembleia, foi aprovado que os portões da UEM não serão abertos no período da manhã e a concentração inicial com os servidores será em frente à Biblioteca Central, de onde seguirão em passeata até o prédio do INSS, se juntando a outras categorias.Mais uma vez, José Maria Marques explicou que os trabalhadores perderão direitos conquistados e a única saída é o enfrentamento. Novamente os sindicatos tentam mostrar à sociedade, que a reforma trabalhista foi ruim e da previdência será pior para o trabalhador, apenas os detentores do capital irão lucrar com esse mecanismo proposto pelo governo.

18/03/2019 11h45

Notícia
Nova diretoria do Sinteemar é eleita por aclamação e unanimidade

A nova diretoria do Sinteemar “Educação em Resistência” foi eleita por unanimidade, na Assembleia que ratificou, por aclamação, a única chapa inscrita para o pleito. Capitaneada pelo atual presidente José Maria Marques e pelo vice, professor Nelson Martins Garcia, ficará à frente do Sindicato pelo quadriênio 2019/2023, já atendendo as regras do novo Estatuto.A Assembleia Geral Ordinária, que ocorreu na manhã desta segunda-feira (18/3) no Auditório do Trabalhador, foi coordenada pelos membros da Comissão Eleitoral, composta por: Iraídes Baptistoni (Sismmar); Jonas Braz (Steem), Lucílio Gobbi Filho (UEM); Vera Lúcia Nogueira (Sindaen) e Maria Aparecida Genovês (APP/Sindicato).Os integrantes da Comissão Eleitoral já haviam homologado a única chapa inscrita no dia 21 de fevereiro, em cumprimento ao disposto no Artigo 80 do Estatuto do Sinteemar.A posse da nova diretoria será no dia 5 de julho, no Auditório do Trabalhador na sede do Sinteemar.

18/03/2019 11h30

Notícia
Protesto contra a Reforma da Previdência marca o Dia Internacional da Mulher

Centenas de trabalhadores de Maringá e região protestaram na manhã desta sexta-feira, 8 de março, - Dia Internacional da Mulher - contra a reforma da previdência do governo Bolsonaro, em que as mulheres serão as principais prejudicadas, caso seja aprovada.A manifestação, promovida pela Frente Brasil Popular – FBP – e o Povo Sem Medo, contou com apoio dos sindicatos de trabalhadores, entre eles o Sinteemar. O evento que ocorreu em frente ao prédio do INSS e nas principais ruas da cidade, serviu de “esquenta” para o protesto em nível nacional, que está marcado para ocorrer no dia 22 de março em defesa da Previdência.

08/03/2019 12h00

Notícia
Sinteemar participará de manifestação contra a Reforma da Previdência

Os servidores da Universidade Estadual de Maringá, reunidos em Assembleia no Sinteemar, decidiram na manhã desta quinta-feira (7/3), por unanimidade, que irão participar da manifestação contra a Reforma da Previdência. O evento, organizado em todo País pela Frente Brasil Popular - FBP - está marcado para acontecer amanhã (8/3). Em Maringá será a partir das 9 horas em frente ao prédio do INSS.São esperados milhares de trabalhadores em especial as trabalhadoras que serão as maiores prejudicadas coma Reforma de Bolsonaro. Amanhã, quando será comemorado o Dia Internacional da Mulher, elas terão preferência nas falas.Os informes com os principais pontos da reforma foram repassados pelo presidente do Sinteemar, José Maria Marques. Ele alertou para as retiradas de direitos se a reforma foi aprovada da maneira como está sendo apresentada pelo governo.

07/03/2019 12h30

Notícia
Primeira reunião entre FES e governo fica para depois do carnaval

O encontro que havia sido marcado pelo líder do governo na Alep, Hussein Bakri, entre sindicatos de servidores e o chefe da Casa Civil, Guto Silva, foi transferido para depois do carnaval. A reunião simboliza a retomada de diálogo entre governo e servidores, que foi rompido pelos governos Beto Richa e Cida Borghetti.Entre os principais pontos das discussões estão: data-base, Paranaprevidência, combate aos atos antissindicais e contratação de mais profissionais.Embora agendada com o chefe da Casa Civil, o líder do Governo e a Coordenação do FES, a reunião ocorreu com o subchefe da Casa Civil, Alexandre Guimarães e o chefe de gabinete de Bakri, Marcelo Schlenert, que receberam a comissão de servidores para se inteirar das reivindicações. Tanto o líder do governo, quanto o chefe da Casa Civil não puderam estar presentes em virtude da sessão estava ocorrendo no mesmo horário, em regime de urgência na Alep.Outro ponto que foi discutido com os representantes do governo foi a recente circular nº 1/2019, de autoria da Casa Civil, que estabelece que os dias 4, 5 e a manhã do dia 6 de março, recesso e feriado de carnaval, serão considerados pontos facultativos e deverão ser repostos pelos servidores.Os coordenadores do FES apontaram para o descabimento da decisão e a indignação da categoria. O subchefe da Casa Civil se comprometeu a reavaliar a situação e a emitir um posicionamento sobre o assunto.

27/02/2019 14h30

Notícia
Sinteemar participa de reunião sobre a Paranaprevidência

Os assessores jurídicos do Sinteemar, Dr Manoel Fernandes Pereira e Dr Wagner de Souza Moura, participam neste momento, de uma reunião unificada que está discutindo os rumos da Paranaprevidência. O presidente do Sinteemar, José Maria Marques e o diretor Eder Adão Rossato também participam.O encontro, integrado ainda por assessores jurídicos de todos os sindicatos vinculados ao Fórum das Entidades Sindicais – FES – visa propor estratégias e a possível impetração de uma ação de inconstitucionalidade (ADIN) contra o plano de custeio da Paranaprevidência, já foi aprovado no fim do ano passado, pelo governo Beto Richa e Cida Borghetti.

27/02/2019 10h45

Notícia
Sinteemar cobra reposição da data-base

Nesta quarta-feira, 27 de fevereiro, o presidente do Sinteemar, José Maria Marques e diretores estarão reunidos em Curitiba cobrando novamente as demandas da categoria, entre elas, a data-base.Esta semana o encontro será com o chefe da Casa Civil, Guto Silva (PSD), no Palácio Iguaçu, acompanhados pelo Líder do Governo na Alep, Deputado Hussein Bakri (PSD), que foi quem viabilizou essa agenda.Na oportunidade, estará em discussão também os pedidos de esclarecimentos dos sindicatos integrantes do Fórum das Entidades Sindicais – FES – do qual o Sinteemar faz parte, sobre a redução de jornada de trabalho da categoria, a reforma da previdência, a contratação de servidores efetivos e as plenárias que abordarão o direito à dignidade de aposentadoria dos servidores.Se possível, o Sinteemar estará transmitindo a reunião ao vivo, pelo Facebook.

26/02/2019 12h00

Notícia
Gestão Educação em Resistência tem as contas aprovadas

Em Assembleia Geral Ordinária, realizada nesta sexta-feira (15/2), a categoria aprovou, por unanimidade, as contas da gestão “Educação em Resistência”.O presidente José Maria Marques salientou que todos os balancetes são publicados/disponibilizados mensalmente no site do Sinteemar, na aba “finanças”. Ele reforçou que as prestações de contas desta gestão sempre foram aprovadas por unanimidade.O Plano Orçamentário para o ano de 2019 também foi aprovado e está disponibilizado no site ou no setor financeiro do Sinteemar.

15/02/2019 11h00

Notícia
Planejamento 2020 começa a ser elaborado pelo FES

Representantes de 16 Sindicatos do Paraná, ligados ao Fórum das Entidades Sindicais (FES), entre eles o Sinteemar, estão, desde ontem em Curitiba, elaborando o planejamento estratégico para este ano de 2020. Entre os principais assuntos, está o desmonte do Estado, promovido pelo governo de Ratinho Junior (PSD).Assuntos como as privatizações, data-base de maio de 2020, diminuição dos investimentos público em saúde, educação e segurança entraram também na pauta das discussões. Sindicalistas estudam ainda as estratégicas para combater as ações antissindicais do governo, como a exigência de recadastramento dos servidores públicos. Essa medida afronta a liberdade associativa, prevista na Constituição.Os Grupos de Trabalho foram divididos em três eixos:defesa do serviço público;defesa das liberdades democráticas;unidade de classe.Uma análise geral da atual conjuntura política e econômica também está sendo debatida entre os integrantes do FES. Após essas reuniões, será apresentada quais estratégias de trabalho serão colocadas em prática para uma efetiva atuação em defesa dos trabalhadores do serviço público do Paraná.Com informações da Assessoria de Imprensa do FESFoto: Ismael de Freitas

12/02/2019 10h30

Notícia
CCJ aprova projeto que trata do plano de custeio do Regime da Paranaprevidência

Em reunião extraordinária realizada na tarde desta quarta-feira (12) a Comissão de Constituição e Justiçada Assembleia Legislativa do Paraná aprovou a emenda encaminhada pelo Poder Executivo ao projeto de lei nº 402/2018, de sua própria autoria, alterando dispositivos da Lei nº 17.435/2012, para revisão do Plano de Custeio do Regime Próprio de Previdência Social do Estado. A medida exime o Estado da contrapartida referente à contribuição de aposentados e pensionistas. Os deputados Tadeu Veneri (PT) e Claudio Palozi (PSC) votaram contra a iniciativa.Já o projeto de lei nº 586/2018, igualmente originário do Poder Executivo, teve a votação adiada para atender pedido de vista do deputado Tadeu Veneri. A matéria cria o Programa de Parcerias do Paraná (PAR), estabelecendo normas para desestatização e contratos de parceria no âmbito da administração pública executiva estadual e de suas entidades, e institui o Fundo para o Desenvolvimento de Projetos de Infraestrutura (FUNPAR). Seu objetivo é proporcionar a racionalização dos ativos públicos, a ampliação da eficiência e da qualidade dos empreendimentos públicos e dos serviços estatais, além da atração de investimentos para o desenvolvimento do Estado.Conforme o texto, o PAR será integrado por uma carteira de projetos de desestatização e de contratos de parcerias, implementada e desenvolvida por meio de uma unidade gestora e de um órgão deliberativo, o Conselho do PAR. E o FUNPAR será criado para financiar a estruturação e o desenvolvimento dos estudos e dos projetos de parceria do Estado, inclusive dos municípios e suas entidades. Como a proposição está tramitando em regime de urgência, a CCJ deve realizar nova sessão extraordinária nesta quinta-feira (13/12) no Auditório Legislativo da Casa.

13/12/2018 10h00