ASSEMBLEIA GERAL DISCUTE PLANO DE LUTAS E A INSTITUIÇÃO DE MENSALIDADE PARA APOSENTADOS

Edital


O presidente do SinteemaR, José Maria Marques, abriu aAssembleia e no item informes, compartilhou de forma detalhada a necessidade deinstauração de um plano emergencial de lutas, a ser executado ainda nos mesesde novembro e dezembro deste ano, para contrapor a sanha dos governos estaduale Federal em querer acabar com o serviço público. A saber:
- LGU – vai gerar perda de autonomia das universidades;terceirização e precarização da qualidade de trabalho, a diminuição das IES doParaná entre outras.
Por unanimidade, mais uma vez, a Assembleia rejeitou aproposta da Lei Geral das Universidades
 
- Reforma Administrativa – Também conhecida como “PECEmergencial”, em nível Federal, que poderá ser incorporada pelo governo doEstado do Paraná ainda este ano.
Dentre essas medidas está contemplada a redução de salário ejornada de trabalho; proibição de aumento de despesa com pessoal; suspensão,durante dois anos, de progressão e promoção funcional, entre outros. Videdetalhes no Site: SINTEEMAR.COM.BR 
 
- Reforma paralela da Previdência - Será tramitada aindaeste ano na Assembleia Legislativa do Paraná.
 
Nesse sentido, o presidente José Maria Marques frisou anecessidade de fortalecimento do SinteemaR, uma vez que, em face às inúmeras edecorrentes demandas em que o sindicato foi requerido a participar, isso geroudespesas.
Aliado a este fato, ele ressaltou que a partir de 2017, coma PEC da Reforma de Temer e com a reforma atual do governo Bolsonaro, jáaprovada, o número de filiados aposentados aumentou de forma substancial (de2017 a 2019, aproximadamente 400 filiados se aposentaram). Isso vai gerar, nofuturo, um desequilíbrio financeiro frente às lutas que se farão necessárias,uma vez que, na atualidade, o número de sócios que cotizam, representa 50% dos filiadosativos.
Dentro deste contexto, por ampla maioria dos votos dospresentes, a Assembleia Geral do SinteemaR aprovou na tarde destasegunda-feira, 4 de novembro, a contribuição de 1% de mensalidade dosfiliados(as) aposentados (as), nos moldes dos servidores (as) ativos (as).  O Novo Estatuto já permitia essacontribuição, mas até o momento não havia sido realizada essa discussão.
Segundo explicou o presidente do SinteemaR, o Sindicato teráagora um prazo de até três anos para que os atuais aposentados (as) possam seadequar às novas regras.